3 thoughts on “R.I.P Good Times

  1. Pingback: CENÁRIO DE HORROR, segundo a Sequoia Capital, dos EUA - NÃO PERCAM ESTA LEITURA « BLOG do CRÉDITO, por F.Blanco

  2. Fernando Blanco

    Camilo – xeretando em meus “drafts”, achei este texto. Eu pretendia publica-lo, mas esqueci. Apesar de ter só 1 mês de vida (que é uma eternidade hoje em dia), tem a ver com o teu projeto. Espero que ajude. Abs, Fernando

    Editorial

    Notícia

    09/09/2008

    Venture Capital fomenta crescimento de pequenas e médias empresas

    A busca de uma modalidade de financiamento que agregue conhecimento aliado à disponibilidade de recursos e exija menos condições para empresas em fase inicial de desenvolvimento colocou o venture capital (VC), também chamado de capital de risco, como uma excelente opção de impulsionar a idéia de empreendedores por todo o País.O movimento da atividade triplicou nos últimos anos, informa a Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP). Saltou de R$ 5,5 bilhões, em 2004, para R$ 17 bilhões em 2007.
    “Os capitais de risco são proporcionados por fundos que desejam investir em pequenas e médias empresas, na economia real, em capital empreendedor”, diz Luiz Eugenio Figueiredo, presidente da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital (ABVCAP).

    O venture capital é uma derivação do private equity (PE), o investimento feito por fundos que preferem aplicar seu capital em empresas que não tem ações na bolsa de valores. Muitos dados sobre o assunto aparecem representados pelo binômio private equity/venture capital (PE/VC). A característica especial do VC é sua aplicação em empresas pequenas e médias que pretendem se expandir.

    Ao contrário de um simples empréstimo, o investidor de VC toma parte do capital da empresa de diversos modos, tais como ações ordinárias ou preferenciais e quotas de participação. Após o tempo de contrato acordado, a participação dos fundos de investimento é liquidada e os investidores recebem o recurso aplicado de volta, mais os eventuais ganhos em cima desse valor.

    O empreendedor obtém informações sobre como angariar fundos de VC para impulsionar seu negócio basicamente por meio da internet. Sites como o da ABVCAP, da Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério da Ciência e Tecnologia e o Guia Endeavor de Capital de Risco possuem perfis de fundos de PE/VC. O empreendedor deve estudar os possíveis investidores, analisar qual gestor se encaixa melhor com as características da empresa e as suas próprias e procurar os parceiros para a expansão de sua empresa.

    Fonte: Instituto Empreender Endeavor

  3. Pingback: Crise nos EUA, análise e sugestões da Sequoia Capital « Miguel da Rocha Cavalcanti

Comments are closed.