Palestras de ganhadores de loteria

Alguns autores mudam a sua forma de pensar. Nassin Nicolas Taleb é um destes autores. No seu livro Fooled by Randomness, para exemplificar um ponto, ele discute a vida de dois vizinhos. Os dois vizinhos obtiveram ao longo da vida o mesmo excelente patrimônio. Um deles é dentista, formado por uma universidade prestigiada e com uma carreira de sucesso. O outro é lixeiro que achou um bilhete premiado de loteria.

Taleb propõe usando a técnica de Monte Carlo simular a vida destas duas pessoas, milhares de vezes. Cada ponto decisivo da vida dos dois (qualidade da infância, saúde, escola, início de carreira, casamentos, separações etc) seria atribuído uma probabilidade e ao final do encadeamento destes eventos seria verificado o patrimônio. Sem surpresas, na maioria das vezes, o dentista teria uma vida confortável. O lixeiro teria o mesmo patrimônio atual com uma probabilidade um pouco melhor do que achar um bilhete premiado (ele poderia casar com uma viúva milionária, ou achar uma mala de diamantes etc).

No TechCrunch assisti a palestra do David Karp. Me perguntei o que eu estava vendo. A história de um bilhete premiado. As chances de acontecer um novo Facebook, Twitter ou Tumblr são ínfimas. A história deles não refletem a realidade de 99,999% dos empreendedores. Estes empreendedores (sem desprezar a sua competência) ganharam um bilhete premiado. Casos únicos de 32 planetas se alinharem para a empresa deles vencerem.

São histórias diferentes das que você percebe lendo sobre a CycladesSAP, Intuit, Pay Pal, Genentech, Intel, ARM ou tantas outras. Nestas histórias o acaso ainda ajudou [se você não tiver sorte, esqueça], mas se usássemos a técnica de Monte Carlo para simular estas empresas, não teríamos uma chance de sucesso próximo a de um bilhete premiado.

Propagar histórias de bilhetes premiados sem darmos o real peso que elas devem ter, somente servem para propagar exemplos que não acredito serem os mais adequados para a sociedade. Não posso comparar a história destes empreendedores com um Gordon Moore, Gates, Jobs ou com um Herbert Boyer (que com sua empresa, ficou bilionário e melhorou a vida de milhões de pessoas).

Sendo assim, não me convide para palestras de ganhadores de bilhetes premiados.

[06/Maio] Inclui o vídeo da Cyclades.

[19/Maio] Comentário Roberto Pinho

a. Faltou dizer que o tal David Karp deve ter ralado, que ralar é fundamental, que tbm sorte não é condição suficiente, que ralar é o comprar o bilhete;

b. [se você não tiver sorte, esqueça] : ficou aberta a possibilidade de que sorte é algo definido a priori, quase místico. No mundo real, vc só sabe se vai ter sorte depois de tentar…

One thought on “Palestras de ganhadores de loteria

  1. Roberto de Pinho

    Caro Camilo,

    Aproveito para agradecer mais uma vez a indicação do livro. Para mim também foi um dos [livros] responsáveis por mudar minha forma de pensar. Pena que a produção recente do Taleb não siga o mesmo padrão…

    Acho que tem dois pontos importantes a destacar no seu post:

    a. Faltou dizer que o tal David Karp deve ter ralado, que ralar é fundamental, que tbm sorte não é condição suficiente, que ralar é o comprar o bilhete;

    b. [se você não tiver sorte, esqueça] : ficou aberta a possibilidade de que sorte é algo definido a priori, quase místico. No mundo real, vc só sabe se vai ter sorte depois de tentar…

    abs

Comments are closed.