Aulas de Richard Feynman

Richard Feynman foi um homem fantástico. Tudo que eu li sobre ele até hoje (comecei pelo “O senhor está brincando, Sr. Feynman“) o torna uma pessoa admirável.  Feynman trabalhou no projeto Manhattan aonde ele sempre sacaneava (este é o termo correto. uma das piadas dele era abrir os cofres, roubar alguns documentos secretos e escrever “adivinha quem…”) com o pessoal da segurança. Enquanto ele não estava trabalhando nos seus famosos diagramas (Path Integral Formulation), ajudando na eletrodinâmica quantica, trabalhando com superfluidos, ou avançando a física de partículas ele poderia estar:

Estas aulas ficaram tão famosas que viraram 3 livros (Feynman Lectures on Physics).  Em 1950 algumas destas aulas foram gravadas pela Universidade de Cornell. 20 anos atrás, Bill Gates estava de férias e assistiu uma destas aulas. Soube que todas tinham sido gravadas. Resolveu os problemas de direitos autorais, entregou para o pessoal da MS Research e disponibilizou todas gratuitamente.

Eu acho que a possibilidade de assistir aulas com os melhores professores do mundo vai revolucionar de forma definitiva a educação. Tenho um amigo que é um excelente professor de direito. Dá aula via satélite para o Brasil inteiro. Eu não acreditava em ensino desta forma até discutir a experiência com ele. Porquê (este porque do lado está correto? meu professor de português nunca conseguiu me chamar a atenção…) ter aula com um professor mediano se você pode ter acesso ao melhor?

Vejam as aulas do Feynman aqui. Thanks Gates.

Comentário de Ricardo Freire

Velhinho, aqui vai mais uma munição para essa sua cruzada pela educação de alto nível: este mesmo cabra ensinou no Rio por 3 anos (acho), nos anos 50. Sabe qual a impressão dele sobre os alunos brasileiros, então os melhores do Brasil (o Rio na época era o centro do conhecimento da física no Brasil)? O aluno brasileiro era “incapaz de pensar por si próprio”, tinha “vergonha de questionar”, se limitava a “anotar tudo que era dito em sala”. Resumindo, ele achava que estava pregando no deserto. Ele ficou PROFUNDAMENTE decepcionado com o baixo nível dos alunos do Brasil. Essas informações eu li há muito tempo num dos livros dele (tenho alguns). Seria interessante vc pesquisar isso e levar o tema adiante: HOJE A ACADEMIA ESTÁ MELHOR DO QUE NAQUELA ÉPOCA? SERÁ QUE APRENDEMOS A APRENDER?

One thought on “Aulas de Richard Feynman

  1. Ricardo Freire

    Velhinho, aqui vai mais uma munição para essa sua cruzada pela educação de alto nível: este mesmo cabra ensinou no Rio por 3 anos (acho), nos anos 50. Sabe qual a impressão dele sobre os alunos brasileiros, então os melhores do Brasil (o Rio na época era o centro do conhecimento da física no Brasil)? O aluno brasileiro era “incapaz de pensar por si próprio”, tinha “vergonha de questionar”, se limitava a “anotar tudo que era dito em sala”. Resumindo, ele achava que estava pregando no deserto. Ele ficou PROFUNDAMENTE decepcionado com o baixo nível dos alunos do Brasil. Essas informações eu li há muito tempo num dos livros dele (tenho alguns). Seria interessante vc pesquisar isso e levar o tema adiante: HOJE A ACADEMIA ESTÁ MELHOR DO QUE NAQUELA ÉPOCA? SERÁ QUE APRENDEMOS A APRENDER?

Comments are closed.